A História - Verão da Lata
90
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-90,theme-bridge,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,paspartu_enabled,paspartu_on_top_fixed,paspartu_on_bottom_fixed,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,columns-4,qode-theme-ver-16.5,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive
verao da lata
GUARDE ESSA HISTÓRIA DENTRO DA LATA | 1987

O Verão da Lata | 1987

 

Verão da Lata foi o nome dado para o incrível Verão de 1987, quando 15 mil latas com 1,5kg de maconha cada – totalizando 22 toneladas (da BOA) – apareceram no mar, em pleno litoral brasileiro, principalmente em praias paulistas e cariocas.

 

O barco que carregava as latas, chamado Solana Star, saiu da Indonésia – apesar da maconha ser da Tailândia – com destino a Miami, nos Estados Unidos. Porém, no meio do caminho, os tripulantes descobriram que a Polícia Federal brasileira estava atrás deles. O que aconteceu foi que um traficante importante foi preso nos Estados Unidos e, em uma espécie de delação premiada, denunciou o tráfico do barco Solana Star para reduzir a sua própria pena. Com medo de serem detidos, os tripulantes jogaram no mar todas as latas, achando que elas iriam afundar e se perder no fundo do Atlântico. Mas como eram embaladas a vácuo – para a maconha não mofar –, as latas boiaram, e a corrente oceânica as trouxe para o Brasil.

 

As primeiras latas foram vistas no Guarujá , na praia do Tombo, e pouco a pouco foram aparecendo em outras praias do litoral paulista, e também em praias do Rio de Janeiro e Santa Catarina.

 

Do total de 15 mil latas, a Polícia brasileira só conseguiu capturar pouco mais de três mil. O resto ficou na mão do povo, que correu pro mar para garantir a sua! Estava aberta a temporada de caça às latas!

 

Os sortudos que conseguiram uma lata – ou chegaram a fumar dessa erva maravilhosa – contam atualmente que foi a melhor erva que já fumaram na vida. O que impressionava os usuários era a alta qualidade da maconha tailandesa. A maconha da Lata vinha mergulhada em um óleo de haxixe ou de cannabis, aumentando a concentração de THC, substância que dá o barato. Foram gerados apelidos para cada tipo da erva, como Veneno da Lata e Mike Tyson (nocauteava no primeiro trago). Surgiu uma nova gíria na linguagem popular: “da Lata”, que significava a mais alta qualidade!

E aí,

vai guardar o quê na sua lata?

verao da lata